quinta-feira, 24 de junho de 2010

PALAVRAS DE UM PERDEDOR

Andei movendo tudo de lugar, se agora está no lugar certo eu não sei, mas pelo menos não está no mesmo lugar...
Roupa limpa, secando no varal...
Sorriso bobo, aquela voz que me acorda de manhã e não me deixa de mau humor... Comer biscoito de chocolate e leite quente, pintar as unhas de uma cor ridícula e achar legal... deve ser o cheiro de giz de cera.
Ouvindo Pato Fu, lembranças da infância, conversa fiada com velha amiga... me pergunto se ela ainda é virgem?! Saudades do ensino médio... Eita saudosismo que mudanças no decorrer do mês me trouxeram.

Feliz, apenas feliz... com o cabelo despenteado, blusa velha...
Sem planos ou pretensões, sem ter que ser legal, ser forte, responsável ou sensata, sem precisar ser nada além do que sou, ser nada além de ser ninguém...




“Acho que eu fico mesmo diferente
Quando eu falo tudo o que penso realmente
Mostro a todo mundo que eu não sei quem sou
Eu uso as palavras de um perdedor
As brigas que ganhei
Nem um troféu
Como lembrança
Pra casa eu levei
As brigas que perdi
Estas sim
Eu nunca esqueci...” ♪♪

Um comentário:

  1. Eu adoro cheiro de giz de cera, me remete imediatamente à infância!!!

    ResponderExcluir